Ouça a Caraipe fm

Play
Pause

16 de June de 2024

Ouça a Caraipe fm

Play
Pause

Tamanho (do bolso) não é documento: Bota supera Fla na Liberta com 1/3 da folha

Compartilhe:

Dinheiro é importante no futebol? Na maioria dos casos, fundamental. No Rio de Janeiro, no entanto, o investimento ficou em segundo plano quando o assunto é Libertadores. Com menos força no mercado e folha salarial quase três vezes menor do que o Flamengo (R$ 9 milhões X R$ 3,5 milhões), o Botafogo avançou com uma rodada de antecedência às oitavas de final. Enquanto o “primo rico” Rubro-Negro caiu na fase de grupos.

Para ilustrar o tamanho do feito do Botafogo – e do fracasso do Flamengo –, o GloboEsporte.com levantou dados e comparou o poder financeiro de cada clube. Números como folha salarial, faturamento e investimento sugerem um abismo entre os rivais cariocas. A superioridade rubro-negra, no entanto, tem sido vista apenas fora dos gramados.

Orçamento

A disparidade começa nos orçamentos. Enquanto o Flamengo projeta uma receita de aproximadamente R$ 435 milhões em 2017 (a maior do Brasil), o Botafogo tem previsão na ordem de R$ 191 milhões. Desse montante, em dezembro, a previsão era utilizar apenas R$ 99 milhões no futebol. Vale ressaltar, no entanto, que as premiações da Libertadores não estavam incluídas no caso do Alvinegro, o que aumentou a margem de arrecadação.

Investimento

Gastar muito não significa gastar bem. O Flamengo que o diga. Desde janeiro do ano passado, o Rubro-Negro investiu, só em aquisição de direitos econômicos, cerca de R$ 40 milhões. Somente com os “gringos” Donatti, Mancuello, Cuellar e Berrío o clube gastou R$ 36 milhões. O retorno técnico deixou a desesejar. Os três primeiros, por exemplo, pouco jogam. O clube também investiu em Rodinei e Alex Muralha.

O Botafogo, por outro lado, não costuma abrir os cofres para adquirir direitos federativos. Desde o final de 2014, quando começou a gestão de Carlos Eduardo Pereira, o único jogador comprado de outro clube foi João Paulo. Em dezembro, o Alvinegro acertou a contratação do volante por R$ 3 milhões junto ao Santa Cruz. O valor foi parcelado em duas vezes.

Salários

A enorme diferença na folha salarial reflete na remuneração dos principais jogadores dos dois clubes. Entre luvas e salários, Paolo Guerrero recebe cerca de R$ 950 mil mensais no Flamengo. Mais do que o dobro de Montillo, dono do maior ordenado do Botafogo (cerca de R$ 400 mil). No Rubro-Negro, Diego também recebe bem acima desse valor.

Outro exemplo da diferença entre os salários dos dois clubes é o fato de jogadores importantes do Botafogo, como Airton, Emerson Santos e Sassá, receberem bem abaixo de R$ 100 mil. Algo impensável entre os titulares do Flamengo, com exceção de Rafael Vaz. Curiosamente, o Alvinegro encontra muita dificuldade para renovar com os atletas citados. O trio tem contrato até dezembro.

Libertadores

Na Libertadores, a situação se inverte. Até por ter disputado quatro jogos antes da fase de grupos e ter assegurado uma vaga nas oitavas de final, o Botafogo já garantiu pelo menos R$ 10,4 milhões em premiações da Conmebol, isso sem contar os lucros de bilheteria. Eliminado na fase de grupos, o Flamengo faturou apenas a metade, cerca de R$ 5,5 milhões.

Globo Esporte

Compartilhe:

Leia mais

Investimentos da Apple na Bahia
PRF
Processo contra deputados
Demarcação terra indigena
Acao MPF
Bicho preguiça resgatado
Cumprimento mandados
Estudo de potencial
Sac Movel
Recursos assentamentos capa
Hospital Costa das Baleias capa
Policia Civil

Rede Sul Bahia de Comunicação - 2023 ©. Todos os direitos reservados

Rede Sul Bahia de Comunicação - 2023
© Todos os direitos reservados