Ouça a Caraipe fm

Play
Pause

14 de June de 2024

Ouça a Caraipe fm

Play
Pause

Empresa é acusada de apresentar documento falso de Teixeira de Freitas em processo licitatório de Lauro de Freitas

Compartilhe:

 

Informações Rádio Metrópole

 

O processo licitatório que escolheu a empresa que prestaria serviços de locação de veículos para a Prefeitura de Lauro de Freitas é envolto por mistérios. A vencedora da licitação foi a empresa V S Dória & Cia Ltda, denominada de AISE-BRA Lokar Logistic Ltda.  Porém, após o pregoeiro do processo solicitar uma nota fiscal da empresa, as irregularidades começaram a surgir. “A gente verificou a veracidade dessa nota fiscal e a cidade de Teixeira de Freitas mandou uma carta comprovando que aquela nota fiscal era falsa”, conta o responsável por uma das empresas concorrentes, que prefere não ser identificado. 

O Grupo Metrópole teve acesso a duas notas fiscais praticamente idênticas: uma original, de um serviço que foi realmente prestado à Prefeitura, e outra falsa, apresentada pela AISE-BRA no processo licitatório. Em julho, o Executivo Municipal se pronunciou sobre o assunto. “A Prefeitura entende que o caso é grave, pois envolve suposta prática de crime, e tomará as medidas adequadas”, informou. Mas, passados quase dois meses, o processo já foi homologado e a gestão do prefeito Márcio Paiva (PP) ainda se esquiva em tomar uma providência real.

“Iam homologar de qualquer maneira”
 De acordo com o responsável por uma das empresas concorrentes, a Prefeitura de Lauro de Freitas foi alertada inúmeras vezes sobre a irregularidade. “A Prefeitura de Teixeira de Freitas me mandou um documento informando que o teor da nota fiscal tinha sido alterado. Encaminhei para a procuradoria do Município e para a Comissão de Licitação de Lauro. Eles falaram que iam investigar paralelamente, que aquilo não era trabalho deles e que iam homologar de qualquer maneira”, conta. Ainda segundo o empresário, foi solicitado da Prefeitura de Teixeira de Freitas um ofício que comprovasse a falsidade do documento, mas nem diante dessas provas, a equipe de Márcio Paiva voltou atrás.

Prefeitura diz que polícia já cuida do caso 
Se em um primeiro momento a administração de Lauro de Freitas afirmou que tomaria as providências necessárias para investigar o caso, passados dois meses o posicionamento adotado parece ser outro. Segundo o procurador do município, Rafael Barreto, a administração municipal não revogou a decisão da licitação pois não tem provas de que a nota fiscal apresentada pela empresa vencedora foi alterada e parte do pressuposto que “todos são inocentes”.

 “Não temos como atestar se essa nota é falsa ou não. (…) Não verificamos nenhum erro grosseiro na nota, nós não temos competência para averiguar isso, quem tem que atestar se ela é falsa ou não é o órgão policial”, explica o procurador do município. Segundo ele, a única forma de atestar a veracidade do documento é encaminha-lo à polícia, ação que já teria sido feita. Porém, o procurador não soube explicar que autarquia policial está responsável pela investigação. “Aqui na procuradoria, orientamos que encaminhassem para a polícia, mas eu não sei qual delegacia recebeu esse caso”. 

Empresa pode ser excluída, afirma juíza 
De acordo com a juíza Zandra Anunciação, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Lauro de Freitas, se for confirmar a falsidade, a V S Dória & Cia Ltda pode ser substituída. “Caso se confirmem as alegações da Impetrante no juízo de mérito, a convocação da segunda colocada no certame certamente poderá ser realizada, possivelmente com ocorrência de danos de menor gravidade”, declarou, ao negar uma liminar de uma das empresas que perderam a licitação da Prefeitura de Lauro de Freitas.

Compartilhe:

Leia mais

Investimentos da Apple na Bahia
PRF
Processo contra deputados
Demarcação terra indigena
Acao MPF
Bicho preguiça resgatado
Cumprimento mandados
Estudo de potencial
Sac Movel
Recursos assentamentos capa
Hospital Costa das Baleias capa
Policia Civil

Rede Sul Bahia de Comunicação - 2023 ©. Todos os direitos reservados

Rede Sul Bahia de Comunicação - 2023
© Todos os direitos reservados