Ouça a Caraipe fm

Play
Pause

1 de março de 2024

Ouça a Caraipe fm

Play
Pause

Diálogo entre testemunhas complica situação do vereador Joceval

Compartilhe:

Redação/Opovonews
O jornalista Luscivânio Lopes, testemunha de acusação no processo que o vereador Joceval Rodrigues move contra o deputado federal Uldurico Junior na Justiça Eleitoral, divulgou um áudio, em seu portal de notícias, supostamente com Jocimara Salgado, outra testemunha de acusação que se tornou pivô do adiamento do julgamento, previsto para segunda-feira (30). Dias antes da sessão no Tribunal Regional Eleitoral que iria apreciar o mérito do processo, Jocimara foi ao cartório de Teixeira de Freitas declarar que havia recebido dinheiro do vereador para depor contra Uldurico Junior e contra o radialista e vice-prefeito teixeirense, Lucas Bocão.
Na declaração oficial, ela afirmou também que foi orientada pelo advogado de Joceval sobre o que dizer no depoimento para prejudicar tanto o deputado quanto o radialista.
Diante desse fato novo e grave, o relator Fábio Alexandro Costas Bastos decidiu pela retirada do processo após pedido de vistas por uma das partes.
No áudio divulgado por Luscivânio, que foi editado e parece ter sido gravado sem o consentimento de Jocimara, ele insiste na pergunta se ela realmente declarou que recebeu dinheiro de Joceval. Visivelmente constrangida, e até mesmo acuada pelo jornalista, a pessoa em nenhum momento nega que tenha recebido dinheiro para prestar falso testemunho. Inclusive em uma parte do diálogo, quando o jornalista pergunta: “Estão dizendo que você pegou dinheiro de Joceval”, ela responde: “Sim, mas se for chamada eu admito”. Diante da insistência do repórter, ela cita uma justificativa estapafúrdia, de que teria assinado um documento em branco, que seria um suposto contrato de trabalho. No final do diálogo, ela afirma que “não vai dar em nada”, sem deixar claro exatamente a que se refere.
A autenticidade do áudio só poderá ser atestada mediante perícia técnica. Mas caso seja confirmado que a voz é mesmo de Jocimara, Luscivânio, que faz parte do processo como testemunha arrolada por Joceval, pode ter incorrido em crime de constrangimento de testemunha, previsto no artigo 344 do Código Penal, cuja pena é de um a quatro anos de reclusão. O jornalista é um desafeto antigo de Lucas Bocão. Luscivânio inclusive já foi processado pelo radialista e vice-prefeito antes de ser testemunha de acusação de Joceval.
Procurado para falar sobre o assunto, o ex-prefeito de Teixeira de Freitas, João Bosco, não quis dar entrevista.
O atual vice-prefeito de Teixeira de Freitas, Lucas Bocão, disse que o vereador Joceval, ao fazer malabarismo para justificar sua derrota depois de uma campanha notoriamente milionária, cometeu um ato atentatório à dignidade da Justiça.

Compartilhe:

Leia mais

TRansporte irregular passageiro
Deam Porto Seguro
Time de futebol de Porto Seguro
Fumacê
Celulares recuperados
Motorista embriagado
Volta as aulas
Moto recuperada
Sisu
Atendimento indigena
Foragido preso
Governador em medeiros neto 1

Rede Sul Bahia de Comunicação - 2023 ©. Todos os direitos reservados

Rede Sul Bahia de Comunicação - 2023
© Todos os direitos reservados