Ouça a Caraipe fm

Play
Pause

22 de July de 2024

Ouça a Caraipe fm

Play
Pause

Virou pessoal: Jóris e Belitardo se enfrentam na tribuna da Câmara em Teixeira de Freitas

Compartilhe:

O vereador Joris de Gel, em sua intervenção na tribuna da Câmara Municipal de Teixeira de Freitas, realizada nesta quarta-feira(26/05/21) enfrentou o  vereador e presidente da Câmara, Marcos Belitárdo, rebatendo informações de  teria  tentado, incansavelmente. obstruir o processo de investigação sobre a suspeita de que a empresa  Assis & Rodrigues, sediada em Teixeira de Freitas, forneceu oxigênio industrial como se fosse medicinal.

“O senhor disse na sessão passada que eu trabalhei incansavelmente para impedir a investigação dos gases medicinais. O senhor mente descaradamente, o senhor age como um covarde. (…) Primeiro porque a denúncia dos gases medicinais foi feita por um maqueiro do Hospital Regional, o senhor Rafael e pela jornalista Viviane Moreira. A denúncia foi encaminhada ao Ministério Público Federal e remetida ao Ministério Público Estadual. Está hoje sob custódia esse processo, com o promotor de justiça , Dr George. Vale salientar que o senhor (Se referindo a Marcos Belitardo) não pediu, em nenhum momento, CPI do gás da morte a essa casa. Então não houve nenhum protocolo por parte de vossa excelência, de CPI do gás da morte”.

Jóris acusa o prefeito de ter sido omisso:

Ainda de acordo com o discurso do vereador Joris, na época em que aconteceram as irregularidades, o diretor técnico do Hospital, era o agora prefeito Marcelo Belitardo e ele foi conivente, só vindo a se manifestar sobre o caso após ser exonerado da função.

“Ele poderia ter coibido o gás da morte mas não coibiu. Só se manisfestou a respeito depois que Timóteo exonerou ele, porque mexeu no seu bolso”, acusou Joris.

Caso Nicole:

O vereador também mencionou o caso Nicole, já que na sessão passada Belitardo o acusou de usar o fato como trampolim político.

“Quero dizer que o senhor que é entendedor de direito, como oficial de justiça e sobretudo como presidente desta Casa, deve entender que a CPI do Caso Nicole, parou em suas mãos então o senhor teria que oficializar a comissão de saúde e remeter o caso. Tudo na Casa Legislativa, senhor presidente , tem que ser por meio de documentos protocolados. Se o senhor não fez, eu fiquei aguardando a sua postura.

Ainda em sua fala, Joris explicou que o processo do “Caso Nicole” vai seguir em frente e a Secretária de Saúde, senhora Cristiane Cerqueira, vai ter que prestar depoimento.

Os contratos, celebrados desde 2015, são com as prefeituras de Vereda, Ibirapuã, Caravelas e Alcobaça, além de Teixeira de Freitas. Mas depois da apreensão de cilindros adulterados, durante operação de busca e apreensão na empresa, as prefeituras de Caravelas e Teixeira de Freitas rescindiram os contratos.

Quadrilhas

Joris também disse  que na sessão ordinária da semana passada Marcos Belitardo falou que a empresa  Matos de Oliveira e a gestão  Temóteo Brito formavam quadrilha e informou que a gestão Marcelo Belitardo, no dia 18 desse mês, também fechou um contrato no valor de  407 mil reais com a mesma empresa.

“O senhor usou a tribuna para falar que a gestão passada e a empresa  Matos de Oliveira eram quadrilhas que as pessoa que conduziam aquela empresa estava trabalhando como quadrilheiros. Pois eu quero dizer para o senhor, senhor presidente. O seu irmão, o excelentíssimo doutor Marcelo Belitardo, agora no dia 18 de maio, fechou uma licitação de 407 mil reais” enfatizou.

Ainda de acordo com Jóris,  Marcos afirmou que se a empresa Matos Oliveira ganhasse a licitação, iria denunciar o próprio irmão e a Secretária de Saúde ao Ministério Publico.

“Eu quero que o senhor levante dessa cadeira, tenha coragem e denuncie seu irmão”, desafiou Joris.

Resposta de Marcos Belitárdo:

“A abstinência ela é dura, ela cega, ela faz com que a pessoa seja movida pelo que a gente está percebendo, mas nós não somos movidos pelo ódio, somos movidos pelo caráter e pela razão: qualidades essenciais ao seres humanos mas que faltam em muitos” Falou o vereador Marcos visando combater as acusações de seu oponente.

De acordo com o presidente da Câmara, ele foi discreto e tomou várias precauções na tentativa de  conseguir justiça  unido ao Ministério Público. Afirmou também que suas tentativas foram obstruídas pela base do ex-prefeito na Câmara quando este ainda estava em exercício e que o “Gás da Morte” manchou de sangue a cidade.

“Vamos lá (continuou Marcos) Gases medicinais: Fiz um requerimento em fevereiro de 2018 , reprovado. Um vereador pediu vistas para atrasar. Paralelamente levantei todas as informações, mantive contato, com empresas de São Paulo, empresas de serra, no Espírito Santo. Levantei tudo sem me aparecer. Tudo com o Dr Jorge Elias, um excelente promotor do Ministério Público que hoje se encontra em Vitória da Conquista (…) Foi barrada a fiscalização aqui, mas eu não parei, nem tão pouco ficava aqui me aparecendo. Levantamos as informações e por causa disso fomos perseguidos, diferentemente do que muitos mentirosos falam. Aquele é um episódio muito triste que manchou de sangue toda nossa cidade. Não posso deixar de falar sobre a Matos Oliveira, Aproximadamente 12 milhões de reais no ano passado, com recurso exclusivo do covid. Levantei várias informações, fiz ali uma breve olhada nas representações que eu fiz ao Ministério Público Federal. Não fiquei apenas em devaneios” explicou Marcos Belitardo.

 

Compartilhe:

Leia mais

Forum Itabela
Investimentos da Apple na Bahia
PRF
Processo contra deputados
Demarcação terra indigena
Acao MPF
Bicho preguiça resgatado
Cumprimento mandados
Estudo de potencial
Sac Movel
Recursos assentamentos capa
Hospital Costa das Baleias capa

Rede Sul Bahia de Comunicação - 2023 ©. Todos os direitos reservados

Rede Sul Bahia de Comunicação - 2023
© Todos os direitos reservados