Ouça a Caraipe fm

Play
Pause

14 de June de 2024

Ouça a Caraipe fm

Play
Pause

Odebrecht lança nova versão de seu disque-denúncia

Compartilhe:

 

A Odebrecht lança nesta sexta (26) uma nova versão do seu disque-denúncia, um serviço no qual é possível relatar suspeitas de irregularidades praticadas no grupo. Chamado “Linha de Ética”, o novo canal terá duas grandes mudanças em relação ao serviço que existe desde 2014: o atendimento será feito por uma empresa especializada e os denunciantes poderão acompanhar a evolução da investigação.
Até agora o serviço era operado pela própria Odebrecht, o que poderia provocar o receio de que as irregularidades relatadas não fossem devidamente apuradas.
O serviço faz parte dos compromissos da Odebrecht para criar uma companhia ética. A Odebrecht confessou em acordos de delação que movimentou R$ 10,6 bilhões em pagamentos ilícitos entre 2006 e 2014.
“O canal independente é um conforto para quem relata problemas porque poderia haver dúvidas depois dessa crise ética pela qual passamos”, diz Olga Pontes, diretora de conformidade da Odebrecht S/A, que só responde ao conselho de administração pelos seus atos.
Outra novidade é que o denunciante vai poder conversar com um especialista. Antes, só era possível gravar a queixa ou relatá-la por e-mail. “A denúncia vai ficar mais rica e detalhada, o que permite que tomemos medidas mais rápidas”, afirma Pontes.
No ano passado, o antigo serviço recebeu 3.122 relatos sobre eventuais desvios, 24% deles tinham fundamentos para ser investigados, segundo a Odebrecht. Como resultado da apuração, a empresa demitiu 30 funcionários.
A empresa que vai cuidar do serviço já atende outras 200 companhias com canais desse tipo, segundo Marcelo Forma, sócio da ICTS, escolhida por meio de concorrência. “A questão da independência é essencial para evitar conflitos de interesse. Se o serviço ficar dentro da empresa, o denunciante pode ter de almoçar ao lado do denunciado”, exemplifica.
O empresário diz que não chama os profissionais que recebem as denúncias de atendentes, mas de consultores de risco porque todos têm curso superior de direito, engenharia ou cientista político.
A denúncia anônima, segundo Forma, é muito mais eficiente do que uma auditoria interna. “Os resultados são muito mais rápidos”, diz.
O serviço funciona em três línguas (português, espanhol e inglês) nos 26 países em que a Odebrecht tem negócios.
Bocão News

Compartilhe:

Leia mais

Investimentos da Apple na Bahia
PRF
Processo contra deputados
Demarcação terra indigena
Acao MPF
Bicho preguiça resgatado
Cumprimento mandados
Estudo de potencial
Sac Movel
Recursos assentamentos capa
Hospital Costa das Baleias capa
Policia Civil

Rede Sul Bahia de Comunicação - 2023 ©. Todos os direitos reservados

Rede Sul Bahia de Comunicação - 2023
© Todos os direitos reservados